Interatividade - Emails dos visitantes

De: "Mauricio" <maurick_2003@...com>
Para: atari.com.br
Assunto: Sobre os tempos do bom e velho atari 2600
Data: Dom, 14 Set 2003 14:53:19 -0300
 

Olá, meu nome é Mauricio, hoje tenho 32 anos, na epoca de 1983 eu tinha 12.

Foi neste exato ano que tive a primeira visao de um atari 2600. nesta epoca
eu ja tinha desde 1979 um video game chamado pong, que popularmente ficou
conhecido pelo nome de Tele Jogo aqui no Brasil. Eu acho que era fabricado
pela Philips, se nao me engano. Era um aparelho estranho, tipo uma caixa
metalica com dois botoes redondos que ficavam em cima dele e que eram os
controles que mexiam por sua vez 2 pauzinhos que ficavam rebatendo uma
bolinha quadrada,numa tela preta e branca, com som horrivel e nenhum grafico
atrativo, mas claro, era ligado na tv. Bom isso nao vem ao caso, a historia
aqui é sobre atari, mas mencionei o tele jogo apenas pra mostrar o que era
video game aqui no Brasil ate neste momento, antes dele. foi mais ou menos
no mes de julho de 1983, eu morava na vila guilherme, sao paulo e quando
estava com uma amiga e fui no vizinho dela, eu vi o atari pela 1 vez. O
cara estava jogando o game Asteroids, me lembro muito bem, pois graças a
Deus tenho uma otima memoria desde criança, e eu paguei o maior pau pro
grafico. De cara achei que era coisa que era alta tecnologia e que deveria
custar uma grana preta. bom depois eu nao tive mais noticias e ate já tinha
me esquecido disso, quando depois de mudar pra Rua Altinopolis, no Bairro do
alto de Santana, proximo ao Jardim França, começou a passar umas propagandas
com um certo ar de misterio e dando aparencia de que uma novidade arrasadora
estava pra chegar e pegar todos de surpresa. Era uma propaganda que mostrava
uma casa de noite, mostrava a casa do lado de fora, a camera ia se
aproximando pela janela da sala onde tinha uma tv ligada e o cara falava:
prepare-se para a invasao, aguarde...(era mais ou menos isso).

Bom, depois de uns dias a propaganda mudou, ela mostrava a tv, agora ligada, com o jogo
missel command na tela e um atari no chao e dizia: atari 2600 da atari. Uma
propaganda que chamou muito a atençao, pois pareciq uma coisa surpreendente,
fora do comum para a epoca. Foi um impacto só. Porem, eu imaginei que seria
passageiro, que nao era tao grande coisa, apesar de ja ter visto no vizinho
de uma amiga, eu era voltado pra outros interesses na epoca, como historia
em quadrinhos e brincadeiras mais como Falcon, Ferrorama, Carros com
controle remoto, Genius, o Jogo War, quem nao se lembra desse hein? etc...
Mas a coisa pegou mesmo foi no natal de 1983. como eu estava morando num
predio agora, meu amigo, que tinha um apelido de Rico (de Enrico) e seu
iramo Toddy, foram os primeiros do condominio e da rua a ganharem um atari.
A mae deu a opçao entre ferrorama e atari e fizeram a escolha por ele. Caras
aí eu comecei a pegar gosto pela coisa. só depois que meu primo ganhou um
Supergame da CCE, em abril de 1984 é que comecei a viciar mesmo. Eu ainda
nao tinha o meu, mas eu passava todos os finais de semana na casa do meu
primo que morava nao tao proximo assim (ele morava nas ruas de traz de onde
é o Center Norte hoje, que nao epoca tinha um ano de existencia), e ia la no
sabado e dormia e voltava só na segunda pra casa. Nos alugavamos 4, 5 games
no sabado pra devolver na segunda, fora os que ele tinha: Mr Postman,
Pitfall, Enduro, Pacman, Laser Gate, Defender, Demon Attack, etc... era
muito louco. dormiamos de madrugada de sabado pra domingo e acordavamos de
manha e corriamos pra frente da tv pra detonar. Ate o pai dele que tinha uns
38 anos jogava e era bom pacas. Era demais...Meu pai tambem, que quando ia
la me buscar via e jogava um pouco e jogava bem tambem, e dizia que em breve
iria comprar um tambem. bom 1984 eu apssei praticamente todos os finais de
semana na casa do meu primo só por causa do velho e bom atari. Ta´certo que
era Supergame, mas os games eram do atari. só dei um tempo mesmo, quanto
ganhei o meu no natal daquele ano, foi demais....

Eu tinha viajado umas 2 semanas antes para o Rio de Janeiro para a casa de minha tia e sabia que na volta o video game provavelmente estaria ja me esperando em casa
(ressaltando que minha prima do Rio tinha o atari lá tambem com o game Snoop
vs Red Baron e varios outros, e tambem que naquela epoca o Rio ainda era uma
cidade maravilhosa) quando voltei á Sao Paulo, fui pra casa do meu primo do supergame 1 de
passagem e meu pai estava por lá, tinha ate trocado o nosso Fusca vinho ano
72 que estava conosco desde 1976 por um Gol branco ano 82, (Carrão na epoca)
Minha irmã me disse (ela tinha 7 anos na epoca) que meu pai tinha comprado
o vido game mas estava com problemas e que estavam lá pra ir com meu tio
trocar. Realmente ele estava no carro mesmo. Era um Dactar ll da milmar. Eu
achei lindo, com aquele simbolo tipo um M em cima do outro em vermelho, com
botoes pretos, muito da hora...pena que estava com problemas, mas fomos a
troca...

Fomos para o Carrefour da marginal do tiete la da freguesia do ó...cara, a
loja estava lotada, com todas as tvs com Dactar ll ligados com varios games
e a garotada alucianada comprando e jogando nas maquinas da loja...e eu?? eu
nao via a hora de chegar em casa pra jogar .....foi bom eu ir trocar com
eles porque eu escolhi mais uns 4 games fora o que veio junto qeu era o
Q-Bert, mas como o cartucho era fabricado pela milmar estava escrito "O
Pulador Q-Bert". Escolhi os games "Hero" (que me fez muito popular no meu
predio de tanta gente me procurando por ele ehe ehehehe) "Moon Patrol"
(outro que me requisitaram muito), Ms Pacman e Phoenix...Na volta passamos
no meu primo e levei varios pra casa emprestados dele.. foi a festa total em
casa...detonei de tanto jogar ( na minha casa nunca teve esse negocio de
esperar noite de natal pra abrir presentes, era na hora mesmo e pronto!!!,
nao tinha conversa...) Um fato dramatico mas hoje engraçado ate´foi que na
noite de natal, apenas 2 dias depois de comprar o Dactar ll, jogando o game
Decathlon, meu vizinho Julio quebrou um dos controles, o que me deu um
aperto no coraçao e uma vontade enorme de esganar o cara ehe ehehe, meu pai
que o diga, que sempre jogava conosco, eu e minha irma e as veses ate melhor
que nós, principalmente o ms Pacman e Enduro que ele era fera.. depois nos
meses seguintes o assunto era só esse, atari na escola, na rua, em todos os
lugares.. virou vicio..era só conhecer alguem e perguntar: voce tem atari???
o troca - troca de cartuchos era constante. toda semana era aluguel de
cartuchos no video norte, da av nova cantareira. Tinha as famosas fichas com
os nomes dos jogos digitados em maquinas de escrever, tinha a serie ouro,
diamante prata, que acho que eram classificadas geralmente pela qualidade
do jogo. Alugava 3 pra cima na sexta devolvia só na segunda, era demais..
durante 1985 inteiro foi atari direto, no meio deste ano fiz uma grande
troca: vendi minha coleçao de mais de 2 mil revistas em quadrinhos que eu
colecionava desde 1979 e comprei tudo em acessorios, como os famosos
joysticks dynacom de dois botoes e anatomicos com ventosas e varios games..
nessa epoca estava com mais ou menos uns 25 cartuchos de games já..
curiosidade da epoca e que meu primo adquiriu foi um tal de "pegão" uma
especie de bola com um furo no meio pra ser encaixado nos joysticks normais
do tipo atari, pra nao machucar as maos, mas nao pegou muito nao, poucos
adquiriram isso. afinal a galera queria era mesmo jogar. Bom, passando pra
1986 eu ainda joguei muito, mas foi perdendo a força a partir deste ano. a
medida que passava e com a chegada da copa do mundo, as pessoas foram
deixando o atari meio de lado, eu fui um deles, afinal estava jogando
praticamente 2 anos seguidos sem parar e ja tinha jogado praticamente todos
os games, era raro ja encontrar algum game de atari que eu ainda nao tinha
jogado, desde os mais estranhos como E.T. e Porks in the Space até os
Ultimos lançados como Galaxian e Zaxxon. Em 1987 eu já tinha encostado o
atari de vez e nem ligava mais, mas meu pai ainda brincava muito com o velho
enduro e ms pacman o seu favorito (vale lembrar que aquele tempo o console
nao era resistente com os de hoje, qualquer encostadinha nele travava o game
e o console vivia quebrando e indo para o conserto a cada 6 meses desde sua
compra, isso nao só o dactar mas ate os atari e supergame da cce, eles eram
muito frageis, nao tanto quanto o dactar, mas eram). bom só em 1991 que eu
me empolguei de brincar mais um pouco com ele por causa de um amigo meu que
se empolgou e comprou um naquele ano e me fez voltar a curtir o velhor e bom
atari que eu nao jogava a anos, cheguei ate comprar mais alguns games
naquela epoca devido ao preço estar quase de graça, afina já estavamos na
epoca do mega drive ate.. e no fim desse ano, eu vendi o meu velho dactar ll
com todos os games que eram mais de 55 jogos e 4 cartuchos de 2 jogos cada
com o sistema de botoes para troca e comprei um do sitema nintendo e alguns
games..

Um ano depois um mega drive e em 1993 um super nintendo anos depois
um playstation e por aí vai...mas a verdade é uma só: nao existiu epoca tao
gloriosa e tao agradavel na historia dos games como a epoca do bom e velho
atari 2600 e seus genericos e seus gsmes maravilhosos, que apesar do pouco
recurso, eram games extremamente criativos e fasciantes, pois exigiam muita
imaginaçao de criaçao pois os recursos eram muito limitados.. hoje em dia
com a tecnologia é muito facil fazer games, pois nao há limites de
capacidade e da pra fazer o que quiser, bem diferente daquela epoca. era uma
epoca magica, amigos de verdade, reunioes de turmas pra quebrar recordes.
epoca inesquecivel que deixa saudades e que nunca mais vai voltar e que
graças a deus tenhos boas lembranças e vivi naquela epoca com orgulho e com
uma idade que deu pra guardar tudo na minha memoria. A minha geraçao foi
feliz naquela epoca e sabia disso... um abraço a todos e parabens por este
site incrivel, espero que ele continue sempre por aqui pra mostrar pra
pessoas que nao curtiram essa epoca como foi bom viver no inicio dos anos 80
(back to de future guys : ) até mais !!!)

 

Mauricio Correa Jr.

De: "Cloude Mario" <zargha@...br>
Para: atari.com.br
Assunto: Um ponto de vista diferente !
Data: Seg, 3 Nov 2003 23:35:40 -0200

Olá pessoal do ATARi.com.br
Estão de parabens pelo site,muito BOM mesmo !!!
Vi os relatos dos apaixonados saudosistas e gostaria de apresentar-lhes o meu,com certeza é muito dierente.

Sou de origem humilde e no ano de 1983 eu era apenas um moleque de rua que vagava pela imensa Capital Paulista,imensa mesmo pois o metro era só uma brincadeira e o transporte publico infinitamente pior do que hoje.
Meu passatempo preferido era a tarde ir até a famosa galeria do ROCK,ver os tipos e dar um pulinho no projeto SP ao lado da wxtinta estação BARRA_FUNDA Antiga.
Um dia choveu muito e para me abrigar escolhi a entrada de um grande Magazine e ali esperando a chuva passar vi um mundo que eu não conhecia,vi garotinhos junto de suas familias segurando caixas lindas e nelas escrito ATARI.
Tentei chegar perto de uma destas caixas mas fui recebido com olhares de odio e repulsa.
Imaginem minha aparencia...devia ser de lascar.
Mas fiquei por ali e me disseram que era um jogo.
Andando pelos andares vi pela primeira vez a TV com o tal ASTEROIDS e um garotinho jogava
PUTZ! aquilo me deixou louco,com o tempo fui entendendo aquilo e querendo participar,entender as girias os procedientos,mas era impossivel.
Peranbulei o dia inteiro por ali e me proximei de uma mulher e seu filho que escolhiam cartuchos,fiz amizade com o garotinho e ele me deixou segurar um cartucho em sua embalagem.
A lembrança do cheiro,a textura, das cores daquele pedacinho de mundo que não era meu
me acompanha até hoje.

De volta a favela,nada de campeonatos de video-game,nada de HERO ou PITFALL nada de noites sem dormir ou as inumeras alegrias que tiveram os garotos da minha época ou os burguses como chamavamos.
Minha familia jamais poderia me dar o LUXO de ter um ATARI :(
Então a criatividade...
Criei um videogame de caixas, colei até uma propaganda que Peguei no MAPPIM com o logotipo inesquecivel (é o Monte Fuji ?) onde numa folha eu desenhava as telas do jogo,eu via em sp os meninos jogando os campeonatos e aquelas imagens eu transformava numa mistura de enduro,com River Raid, Pitfall com Robot Tank e criava até final para os jogos ! pasmem ! criava caixinhas de cartucho com as folhas dentro !
Mas o ATARI tem um significado maior para min,foi o que me fez refletir sobre minha condição social e como era terrivel querer e não poder.
Mudei o quadro,fui para escola,estudei.querendo saber como era possivel aquilo funcionar fiz eletrõnica,depois informatica depois engenharia.
Não... não estou rico mas em toda minha vida tudo o que eu quero eu tenho.Na hora.
E o ATARI ?
Tenho um completo original e comprei todos os cartuchos que eu achei + ou - 150 (tenho até algum na caixa que nunca abri nem vou abrir só para sentir o cheiro...)
Em minha casa tem um lugar só para ele,as vezes ligo em plena madrugada e ¨tanana-na¨ começa o PAC-MAN...me dizem que não entendem como alguém pode gostar de uma droga destas...
Eu sei.
Os senhores sabem. Muito obrigado pela gentil atenção.

Mario